China doa dinheiro a Mianmar para "restabelecer a paz" em região de conflito

Pequim, 21 set (EFE).- O Governo da China anunciou uma doação de US$ 147 mil para colaborar com o restabelecimento "da paz e da estabilidade" no estado de Rakain, no oeste de Mianmar, onde persiste o conflito entre o Governo central e a minoria muçulmana rohingya.

O embaixador da China em Mianmar, Hong Liang, declarou na cerimônia de doação que Pequim continuará apoiando o Governo birmanês no processo de paz em Rakain, destacou nesta quinta-feira o jornal "Global Times".

A doação foi feita depois que o ministro de Assuntos Exteriores chinês, Wang Yi, qualificou de "inaceitável" a recente violência em Rakain e manifestou o apoio de Pequim aos esforços "do Governo de Mianmar para manter a estabilidade social".

Wang acrescentou que é imperativo "reduzir tensões, evitar prejuízos a inocentes e tentar que a crise humanitária não se espalhe".

Cerca de 422 mil membros da etnia rohingya, segundo dados da ONU, se refugiaram em Bangladesh desde agosto passado, fugindo da violência em Rakain.

Os conflitos neste estado começaram com um ataque por parte de um grupo insurgente dessa minoria muçulmana contra postos da Polícia e militares birmaneses.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos