Colômbia apreende 7 toneladas de cocaína do Clã do Golfo no noroeste do país

Bogotá, 22 set (EFE).- As autoridades da Colômbia apreenderam sete toneladas de cocaína do Clã do Golfo em uma fazenda de bananas em uma zona rural do departamento de Antioquia, no noroeste do país, informou nesta sexta-feira o ministro de Defesa, Luis Carlos Villegas.

A operação aconteceu em uma propriedade situada na jurisdição do município de Apartadó, que funcionava como um dos maiores centros de aprovisionamento de entorpecentes" desse grupo criminoso, segundo disse Villegas em uma coletiva de imprensa.

A cocaína seria enviada à América Central e, posteriormente, aos Estados Unidos camuflada em cargas de banana e frutas, segundo acrescentou Villegas, citado em um comunicado do seu escritório.

Esta cocaína pura seria transportada em contêiners postos em grandes embarcações ou em lanchas rápidas, dos portos marítimos do golfo de Urabá, no norte do país.

Durante a operação, foram detidos quatro homens, um deles de nacionalidade venezuelana, e uma mulher.

No último dia 5 de setembro, o presidente da Colômbia, Juan Manuel Santos, anunciou que o Clã do Golfo disse estar disposto a render-se à Justiça.

Posteriormente, o chefe do Clã do Golfo e narcotraficante mais procurado da Colômbia, Dairo Antonio Úsuga, de codinome "Otoniel", confirmou que seu grupo está negociando uma rendição com o governo.

As Autodefesas Gaitanistas da Colômbia, como se autodenomina o Clã do Golfo, nasceram após a desmobilização das Autodefesas Unidas da Colômbia em 2006 e se transformaram no grupo criminoso mais procurado do país.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos