EUA notificam 21 de seus estados que a Rússia quis interferir nas eleições

Washington, 22 set (EFE).- O governo dos Estados Unidos notificou, nesta sexta-feira, 21 de seus 50 estados de que hackers ligados ao Kremlin tentaram interferir com seus sistemas eleitorais nas eleições presidenciais do ano passado, segundo informações da Comissão Eleitoral de Wisconsin.

O Departamento de Segurança Nacional (DHS), encarregado de notificar os estados hoje, não divulgou quais são os 21 afetados, mas deu a eles liberdade para que informem disso individualmente.

No caso de Wisconsin, o DHS informou que hackers ligados ao governo da Rússia exploraram seu sistema eleitoral buscando possíveis fraquezas para acessar o cadastro eleitoral.

"Esta análise não teve um impacto no sistema ou as eleições de Wisconsin", disse em um comunicado o administrador da Comissão Eleitoral do estado, Michael Haas.

"O Departamento de Segurança Nacional - acrescentou - confirmou especificamente que não houve violação ou comprometimento de nossos dados".

Além de Wisconsin, os estados do Alabama, Colorado, Flórida, Califórnia, Minnesota e Washington informaram para a imprensa local que também foram notificados pelo DHS.

No ano passado, o FBI informou que hackers estrangeiros tinham atacado alguns sites dedicados a organizar as eleições presidenciais no Arizona e Illinois.

A suposta interferência da Rússia e os possíveis contatos da campanha de Donald Trump com o Kremlin são alvos de investigação por parte do Departamento de Justiça, que em maio nomeou um promotor especial com esse propósito.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Newsletter UOL

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos