PUBLICIDADE
Topo

Internacional

Casa Branca defende ataques de Trump por protestos durante hino na NFL

25/09/2017 17h09

Washington, 25 set (EFE).- A Casa Branca defendeu nesta segunda-feira os ataques, com insultos, do presidente Donald Trump contra os jogadores da liga de futebol americano (NFL) que protestaram durante o hino nacional no último fim de semana ao afirmar que "é sempre apropriado" que se "defenda a bandeira e o hino" dos Estados Unidos.

"É sempre apropriado que o presidente defenda a bandeira, o hino nacional e aqueles que lutaram para defendê-la", indicou Sarah Sanders, porta-voz da Casa Branca, em coletiva de imprensa diária.

Sanders comentou assim as críticas de Trump na sexta-feira em um ato político no estado do Alabama em que instou aos donos das equipes a despedir aos jogadores críticos, que denunciaram a violência policial contra a população preta colocando um joelho em terra durante a interpretação do hino nacional.

A porta-voz presidencial apontou que a atitude de Trump reflete "liderança" e insistiu que "não se tratava de estar contra alguém, mas de ser a favor de algo".

"Vocês não gostariam de ver um dos proprietários da NFL, quando alguém falta ao respeito à bandeira, dizer: 'Tirem esse filho da p... do campo agora. Está despedido?", disse o governante diante de apoiadores no Alabama.

Sanders evitou comentar a linguagem grosseira adotada pelo presidente americano, que mais uma vez gerou estupefação na opinião pública.

As declarações de Trump geraram uma onda de protestos nos estádios da NFL no domingo, e ganhou o repúdio de jogadores e proprietários de equipes.

Trump também pediu para que os espectadores boicotem as partidas da liga de futebol americano - o esporte favorito nos EUA - caso os protestos continuem.

Internacional