Itália expulsará embaixador da Coreia do Norte como advertência a Pyongyang

Roma, 1 out (EFE).- O ministro de Relações Exteriores da Itália, Angelino Alfano, anunciou que o país expulsará o embaixador da Coreia do Norte como advertência ao regime de Kim Jong-un, cujo "isolamento será inevitável" caso não abra mão dos programas nucleares e testes de mísseis.

"Tomamos uma decisão forte, a de interromper o processo de acreditação do embaixador da Coreia do Norte. O embaixador deverá abandonar a Itália", declarou o ministro em entrevista publicada neste domingo pelo jornal italiano "La Repubblica".

Alfano ressaltou que "a Coreia do Norte efetuou nas últimas semanas um novo teste nuclear, de potência superior a todas os anteriores, e continuou com o lançamento de mísseis balísticos".

"A Itália, que preside o Comitê de Sanções do Conselho de Segurança da ONU, pede à comunidade internacional que mantenha alta a pressão ao regime", informou.

"Queremos fazer Pyongyang entender que o isolamento será inevitável se não mudar de caminho. Ainda não colocamos fim às relações porque pode ser útil manter um canal de comunicação", destacou.

Alfano também aproveitou a ocasião para enaltecer as palavras do secretário de Estado dos EUA, Rex Tillerson, que anunciou na China que Washington mantém contatos exploratórios com a Coreia do Norte para determinar a disposição do país ao diálogo.

"É algo que nos conforta", considerou o chefe da diplomacia da Itália, país que ao expulsar ao embaixador norte-coreano repete o passo similar dado recentemente pela Espanha.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos