Referendo teve 2,2 milhões de votos e 90% pró-independência, diz Catalunha

Barcelona (a Espanha), 1 out (EFE).- O conselheiro da Presidência da Generalitat da Catalunha, Jordi Turull, afirmou neste domingo que "o referendo foi realizado" e teve 2.262.424 votos, dos quais 90% foram a favor do 'sim' à independência da Catalunha frente a 7,8% contra.

Turull disse que o número de votantes foi bom, apesar de todas as alterações sofridas pelo processo previsto pelo governo ao longo do dia, devido à "excepcionalidade" em que foi realizado.

O conselheiro afirmou que, além dos votos computados, é preciso levar em conta que 400 colégios eleitorais foram fechados e o material eleitoral que foi levado pela polícia.

Apesar da votação incomum, o presidente da Generalitat, Carles Puigdemont, anunciou que nos próximos dias "transferirá" ao Parlamento os resultados para que, caso o voto pelo 'sim' seja maioritário, aplique o procedimento previsto na lei do referendo para proclamar a independência.

Segundo o artigo 4.4 da lei do referendo, aprovada pelo Parlamento catalão e suspensa pelo Tribunal Constitucional da Espanha, se o 'sim' à independência vencer, o Parlamento, "dentro dos dois dias seguintes à proclamação dos resultados por parte da Sindicato Eleitoral, realizará uma sessão ordinária para efetuar a declaração formal da independência da Catalunha".

O governo catalão já tinha reconhecido que não poderia realizar o seu referendo de independência tal como tinha planejado e, de forma surpreendente, anunciou um censo universal e a possibilidade de votar ainda com cédulas impressas em casa, urnas que mudavam de colégios e sem esclarecer o processo de contagem, descumprindo assim sua própria Lei do Referendo.

Levando em conta o censo de 5,3 milhões pessoas e os 2.262.424 votos, a participação seria de 42%, embora o governo catalão não tenha oferecido uma porcentagem concreta porque argumentou que houve "votos roubados", urnas retiradas pela polícia e 400 colégios fechados que alteraram os resultados.

O conselheiro de Presidência considerou, assim, que sem essa "situação excepcional", a participação poderia ter chegado a 55%.

O governo da Catalunha indicou que houve 2.020.144 votos a favor do 'sim' (90%) e 176.566 do 'não' (7,8%), além de 45.586 em branco e 2.129 nulos, com resultados ainda provisórios porque faltam 15 mil votos a serem computados, incluindo os dos catalães no exterior.

Por sua vez, o vice-presidente do governo catalão e conselheiro de Economia, Oriol Junqueras, assinalou que a Catalunha "demonstrou sua desconexão com um Estado profundamente autoritário", e por isso ganhou "o direito de poder se constituir como uma república se assim decidir o Parlamento"

Já o conselheiro de Relações Exteriores, Raül Romeva, pediu à Europa que escolha entre a "vergonha e violência" do Estado ou a "dignidade e democracia" da Catalunha.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos