EUA descartam ameaças em outros locais após tiroteio em Las Vegas

Washington, 2 out (EFE).- O Departamento de Segurança Nacional dos Estados Unidos (DHS) informou nesta segunda-feira que neste momento não teme novas "ameaças críveis", além do tiroteio ocorrido na noite de domingo em Las Vegas (Nevada), que deixou pelo menos 50 mortos e mais de 400 feridos, segundo os últimos dados da polícia.

"Neste momento não temos informações que indiquem nenhuma ameaça crível específica em outros locais públicos do país", indicaram as autoridades em um comunicado.

A secretária interina de Segurança Nacional, Elaine Duke, foi informada do ataque em Las Vegas, onde um homem identificado como Stephen Paddock, de 64 anos, abriu fogo de maneira indiscriminada contra uma multidão que assistia a um show de música country.

Paddock foi encontrado no 32º andar do hotel Mandalay Bay, próximo ao local onde acontecia o festival "Route 91 Harvest", que estava em seu terceiro dia de concertos.

O DHS apontou que, em todo caso, as medidas de segurança serão reforçadas em locais públicos e as forças da ordem tomarão precauções adicionais.

Além disso, o Departamento está acompanhando a situação e trabalhando com as autoridades locais para ajudar nas investigações e esclarecer "esta tragédia".

A polícia mantém interditada uma ampla área da principal avenida de Las Vegas, cartão postal da cidade pela quantidade de hotéis e cassinos com seus anúncios luminosos.

O suposto autor do ataque, cuja motivação ainda é desconhecida, se suicidou após acometer o massacre, informaram as autoridades.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos