Governo de Trump apoia projeto de lei para restringir direito ao aborto

Washington, 2 out (EFE).- O governo do presidente dos Estados Unidos, Donald Trump, declarou nesta segunda-feira apoio a um projeto de lei debatido na Câmara dos Representantes que visa proibir o abordo após a 20ª semana de gestação.

O Escritório de Orçamento da Casa Branca disse "apoiar firmemente" esse projeto, de acordo com o site "The Hill", especializado na cobertura do Congresso americano.

O projeto de lei em questão, do congressista republicano Trent Franks, do Arizona, deve ser votado amanhã na Câmara dos Representantes. A medida criminaliza praticar ou tentar um abordo após as 20 semanas de gestação, com algumas exceções.

A expectativa é que a Câmara dos Representantes aprove o projeto, como já ocorreu com outro similar em 2015, mas também é provável que o texto não avance no Senado, onde a maioria republicana é menor e há uma oposição muito forte entre os democratas.

O vice-presidente dos EUA, Mike Pence, é um conhecido crítico do direito ao aborto. Em janeiro, ele liderou a chamada "Marcha pela Vida" em Washington.

Desde sua chegada à Casa Branca, Trump ampliou as limitações para financiar grupos ou organizações de saúde no exterior que realizem aborto ou informem sobre práticas abortivas.

Além disso, em março, o governo dos EUA encerrou uma regra que obrigava os estados a repassar alguns recursos às clínicas de aborto.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos