Governo está convencido de que UE não reconheceria independência da Catalunha

Madri, 2 out (EFE).- O ministro porta-voz do Governo da Espanha, Íñigo Méndez de Vigo, se mostrou nesta segunda-feira convencido de que a União Europeia (UE) não reconheceria uma hipotética declaração unilateral de independência por parte do Parlamento da Catalunha, já que "representaria para a Europa um problema de primeira magnitude".

Um dia depois do que qualificou de "simulacro" de referendo na Catalunha e com a disposição do Governo catalão a declarar unilateralmente a independência, o ministro falou para a rádio "Cadena Ser" que essa declaração "não teria nenhum efeito político nem jurídico".

Não basta, explicou Méndez de Vigo, que o Parlamento de uma parte de uma velha nação como a Espanha "faça" essa declaração e se proclame independente; falta um reconhecimento da comunidade internacional e, na sua opinião, "não estamos nisso"

O ministro insistiu na disposição do Governo espanhol ao diálogo, mas considerou que é "muito difícil" qualquer negociação com alguém que a única coisa que quer é a independência.

A respeito da atuação da Polícia Nacional e da Guarda Civil ontem, quando atacaram cidadãos e esvaziaram colégios eleitorais para impedir a votação, o porta-voz explicou que "estas coisas podem acontecer" quando as forças de segurança, em cumprimento do mandato judicial, fazem cumprir a lei perante "uma ilegalidade flagrante". EFE

lss/ma

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos