Presidente catalão reúne seu Governo para analisar cenário após referendo

O presidente da Generalitat, Carles Puigdemont, reúne nesta segunda-feira de forma extraordinária ao seu governo para analisar o cenário aberto após o referendo do domingo, considerado ilegal pelo Tribunal Constitucional (TC) da Espanha.

A reunião aconteceu em um momento de máxima tensão com o Governo espanhol e com a porta aberta para uma possível declaração unilateral de independência.

Na reunião de hoje estará sobre a mesa uma hipotética declaração unilateral de independência no Parlamento regional, os incidentes de ontem durante a votação com a intervenção das forças de segurança nos colégios eleitorais, a atuação da Polícia regional da Catalunha e a greve geral convocada para amanhã, dia 3 de outubro, entre outras questões.

Em pronunciamento no Palácio da Generalitat (sede do Governo catalão), Puigdemont anunciou ontem à noite que nos próximos dias "enviará" ao Parlamento catalão os resultados da votação, de acordo com as leis de "desconexão" aprovadas na câmara catalã com a rejeição da oposição.

A consulta de ontem foi convocada pelo Governo dessa comunidade autônoma no dia 6 de setembro, depois que o Parlamento regional aprovou as leis para convocar o referendo e de "transitoriedade", ambas suspensas pelo TC, e pelas quais se poderia criar um estado em forma de república na Catalunha.
 

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos