Kim Jong-nam mostrava sintomas de envenenamento antes de morrer, diz médico

Shah Alam (Malásia), 3 out (EFE).- O médico que atendeu Kim Jong-nam, irmão do líder da Coreia do Norte, Kim Jong-un, no Aeroporto Internacional de Kuala Lumpur, afirmou nesta terça-feira que a vítima mostrava claros sintomas de envenenamento ao receber assistência.

Durante seu testemunho no tribunal de Shah Alam, no julgamento sobre o crime, o médico Nik Mohamed Adzrul Ariff disse que Kim Jong-nam tinha o rosto e olhos vermelhos, vomitava e estava com sangue na boca quando foi entubado.

Na transferência para o hospital, a vítima caiu inconsciente e pereceu, lembrou o médico a pedido da acusação, na segunda audiência do julgamento, que teve início ontem.

As duas acusadas pelo assassinato, a indonésia Siti Aisyah e a vietnamita Doan Thi Huong, escutaram atenciosamente o relato da testemunha através de tradutores, conforme recomendados pelos advogados de defesa.

As duas mulheres, que ontem se declararam inocentes, podem ser condenadas à pena de morte, caso forem consideradas culpadas durante o processo, que deve chegar ao final em novembro.

A acusação solicitou o depoimento de mais de 100 testemunhas e especialistas com os quais pretende demonstrar a "intenção de matar" das acusadas.

No dia 13 de fevereiro, Kim estava prestes a viajar para Macau, onde residia no exílio, quando duas mulheres lhe atacaram no terminal de partida do aeroporto e esfregaram em seu rosto com o agente nervoso VX, considerado pelas Nações Unidas como uma arma de destruição em massa.

A autópsia realizada por legistas malaios determinou que o cadáver continha resíduos do veneno citado.

O nível de colinesterase (uma enzima que ajuda o sistema nervoso a funcionar adequadamente) no sangue de Kim era muito baixo - 344 - o que é consistente com a reação a um neurotóxico, o patologista que analisou o sangue da vítima, testemunha do dia.

No entanto, o nível da enzima nas acusadas se manteve dentro dos parâmetros normais, rondando as 7 mil unidades.

"Se elas aplicaram o VX, por que seus níveis são normais? Se elas foram expostas, deveriam ter também um número baixo, não é lógico. O que nos leva a conclusão que elas não estiveram expostas ao VX ou um agente neurotóxico", disse Gooi Soon Seng, advogado da indonésia.

A defesa questionou o uso do agente, pois nenhuma das pessoas que tiveram contato direto com o corpo contaminado de Kim sofreu anomalias.

Dois dias após a morte, a acusada vietnamita foi presa quando tentava abandonar o país, no mesmo aeroporto e, no dia seguinte, a indonésia foi detida pelas autoridades em um hotel da capital.

Tanto Doan, como Siti afirmaram durante os interrogatórios com a polícia que elas acreditavam que participavam de uma piada para um programa de televisão e que o suposto veneno era óleo para bebês.

Elas falaram para as autoridades que um grupo de quatro homens, que supostamente orquestrou o incidente, pagou a elas US$ 80 para cada uma por participar da ação que culminou com a morte de Kim.

Os homens, que foram identificados como norte-coreanos pela polícia, deixaram o país mo mesmo dia do assassinato.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Newsletter UOL

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos