Morales lamenta falta de controle de armas nos EUA após tiroteio em Las Vegas

La Paz, 3 out (EFE).- O presidente da Bolívia, Evo Morales, lamentou nesta terça-feira a falta de controle de armas nos Estados Unidos após o tiroteio ocorrido no último domingo em Las Vegas, que deixou 59 mortos e mais de 500 feridos.

"Lamentavelmente no sistema capitalista não há controle de armas. Em uma noite, quase 60 mortos", disse Morales uma atividade de reflorestamento na cidade de Sucre.

Para o governante, as armas são fabricadas "para nos matar, e não para dar segurança, e não pensam em plantar árvores para salvar a vida e a humanidade".

"São profundas as diferenças que temos com o modelo do império, com o modelo de vivência de algumas pessoas que concentram o capital em poucas mãos", acrescentou.

Ontem à noite, Morales expressou "com profunda angústia e tristeza" suas "condolências e solidariedade às vítimas e afetados pelo tiroteio em Las Vegas", em uma mensagem no Twitter.

"Mais uma vez a violência choca o mundo, rejeitamos estas ações que causam luto e dor a muitas famílias e à humanidade", escreveu o presidente.

O autor do massacre, Stephen Paddock, de 64 anos, abriu fogo da janela de um quarto no hotel Mandalay Bay de Las Vegas contra uma multidão de mais de 22 mil pessoas que assistiam a um show de música ao ar livre.

O incidente foi considerado como o maior ataque com arma de fogo na história dos Estados Unidos.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos