Trump diz não saber se atirador de Las Vegas tinha ligação com o EI

Washington, 3 out (EFE).- O presidente dos Estados Unidos, Donald Trump, disse nesta terça-feira que não sabe se Stephen Paddock, o atirador que matou 59 pessoas e deixou mais de 500 feridos em Las Vegas, tinha algum vínculo com o grupo Estado Islâmico (EI).

"Não tenho ideia", disse Trump aos jornalistas a bordo do Air Force One, durante a viagem de volta de Porto Rico, região visitada por ele hoje para ver os estragos provocados pelo furacão Maria.

Apesar de o EI ter assumido a autoria do ataque, o FBI descartou qualquer ligação de Paddock, de 64 anos, com grupos terroristas.

Trump, que viajará amanhã para Las Vegas para se reunir com as autoridades locais e familiares das vítimas do tiroteio, voltou a retratar Paddock como um "demente".

Paddock alugou um quarto no 32º andar do hotel Mandalay Bay e abriu fogo com armas automáticas contra milhares de pessoas que assistiam a um festival de música country.

Marilou Danley, esposa do atirador, foi declarada hoje como "pessoa de interesse" na investigação. A informação foi revelada em entrevista coletiva pelo xerife do condado de Clark, Joe Lombardo.

Os dois moravam em Mesquite, a cerca de 130 quilômetros do local do incidente, onde a Polícia de Las Vegas encontrou ontem 19 armas de fogo. Além disso, Paddock tinha outras 23 armas e explosivos no quarto do hotel Mandalay Bay.

"Esta pessoa se radicalizou sem que tivéssemos conhecimento disso? Estamos tentando responder essa pergunta", reconheceu Lombardo.

Trump, por sua vez, evitou após o massacre falar do controle das armas de fogo nos EUA. A bordo do Air Force One, o presidente voltou afirmar que "talvez" esse debate seja feito no futuro.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos