Sudão aceita abrir corredor humanitário para enviar comida ao Sudão do Sul

Juba, 4 out (EFE).- O Sudão aceitou abrir um corredor humanitário para a entrega de alimentos aos que estão passando fome em decorrência da guerra civil vivida no Sudão do Sul, informou nesta quarta-feira à Agência Efe o vice-presidente da Comissão Humanitária e Reconstrução sul-sudanesa, Paul Dhel Gum.

Através deste corredor, que fará conexão com a passagem fronteiriça de Awiel, devem ser transportadas cerca de mil toneladas de alimentos, que serão distribuídas com o apoio do Programa Mundial de Alimentos (PMA), segundo confirmou a Comissão Humanitária do Sudão em uma carta enviada ao seu vizinho do sul.

Na semana passada, o Sudão do Sul mandou uma delegação de alta categoria a Cartum para abordar a abertura de passagens fronteiriças para o movimento comercial entre ambos países e a exportação de petróleo.

Juba exporta petróleo aos mercados mundiais através de Port Suam, situado dentro do território de seu vizinho do norte, do qual se independentizou em julho de 2011.

O Sudão do Sul é palco de um conflito civil que explodiu em dezembro de 2013 entre forças leais ao presidente do país, Salva Kiir, da etnia dinka, e do então vice-presidente Riek Mashar, da tribo nuer, acusado de orquestrar um golpe de Estado.

Apesar de ambas partes terem assinado um acordo de paz em agosto de 2015, a violência foi retomada em julho de 2016 e aumentou nos passados meses, o que causou mais pobreza e fome.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos