Putin recebe rei da Arábia Saudita em reunião histórica em Moscou

Moscou, 5 out (EFE).- O presidente da Rússia, Vladimir Putin, recebeu nesta quinta-feira no Kremlin o rei Salman bin Abdulaziz al Saud da Arábia Saudita, o primeiro monarca saudita a visitar o país, com quem falará de petróleo, armamento e sobre a solução de conflitos como o da Síria.

"Esta é a primeira visita de um rei saudita em toda a história de nossas relações. Isto, por si só, já é um acontecimento muito significativo", afirmou Putin no início da reunião.

Putin, que foi o primeiro chefe do Kremlin a visitar a Arábia Saudita, em 2007, se disse "convencido" de que a visita de hoje "servirá de estímulo para o desenvolvimento das relações bilaterais".

O presidente russo lembrou que a União Soviética foi o primeiro país do mundo a reconhecer o reino criado pelo pai do rei Salman em 1926.

O monarca saudita, por sua vez, disse que está "feliz" por estar na Rússia e manifestou sua vontade de "fortalecer as relações em prol da paz e da segurança, e em interesse do desenvolvimento da economia mundial".

O chanceler saudita, Adel al Jubeir, adiantou que os dois governantes assinarão vários acordos, que transformarão as relações entre os dois países de "boas para excelentes".

Além disso, o titular do Ministério do Petróleo saudita, Khalid al Falih, considerou que "relações próximas" do reino com Estados Unidos, China e Rússia não "são auto-excludentes".

Putin antecipou ontem durante a Semana Russa de Energia que abordará com o monarca saudita o possível prolongamento do acordo de redução da produção de petróleo entre os países-membros e não membros da Organização dos Países Exportadores de Petróleo (Opep).

Já em relação à tradicional amizade entre Arábia Saudita e Estados Unidos, Putin comentou que "tudo muda".

Rússia e Arábia Saudita estiveram em lados opostos no conflito na Síria, já que o Kremlin apoiou o regime de Bashar al Assad desde o início, assim como o Irã, arqui-inimigo do governo saudita, que apoiou abertamente a oposição.

Sobre essa questão, o ministro das Relações Exteriores da Rússia, Serguei Lavrov, destacou ontem a importância dos esforços da Arábia Saudita para formar uma delegação da oposição para participar das negociações de paz de Genebra.

A visita do rei Salman coincide com a realização em Moscou de um fórum de investimentos russo-saudita no qual participam mais de 200 empresas.

Entre os acordos que devem ser assinados durante esta reunião bilateral, Rússia e Arábia Saudita criarão um fundo de investimentos de US$ 1 bilhão para diferentes projetos energéticos.

Além disso, segundo informou hoje o jornal russo "Kommersant", a Rússia oferecerá aos sauditas os novíssimos mísseis antiaéreos S-400 "Triumph", um contrato que pode chegar a US$ 3 bilhões.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Newsletter UOL

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos