Tempestade Nate deixa 7 mortos e milhares de desabrigados na Costa Rica

San José, 5 out (EFE).- A passagem da tempestade tropical Nate pela Costa Rica deixou sete mortos, milhares de desabrigados e muitos prejuízos que ainda serão contabilizados pelo governo local.

O relatório mais recente da Comissão Nacional de Emergências (CNE) informa que mais de 5 mil pessoas estão refugiadas nos 80 albergues habilitados em todo o país. Desse total, 600 tiveram que ser resgatadas pela Polícia, pelo Corpo de Bombeiros ou por membros da Cruz Vermelha que atuam no país.

O presidente da Costa Rica, Luis Guillermo Solís, decretou nesta quinta-feira estado de emergência nacional para agilizar o repasse de dinheiro para atender às vítimas e pediu calma à população.

"Faço um chamado à calma. Esse é um evento complexo, de alto impacto, que requer unidade nacional para enfrentá-lo. É muito importante manter a calma e que as pessoas se desloquem para os albergues quando necessário", disse Solís em entrevista coletiva.

A tempestade, um dos piores desastres naturais dos últimos anos na Costa Rica, está deixando comunidades inteiras inundadas. A água chega até o teto das casas e destruiu muitas plantações. Pontes foram derrubadas e estradas seriamente afetadas pelo fenômeno.

Os maiores prejuízos foram registrados nas províncias de Guanacaste e Puntarenas, onde diversas comunidades estão sofrendo com grandes inundações desde ontem. Em algumas regiões, choveu nas últimas 24 horas o equivalente a todo mês de outubro, segundo dados do Instituto Meteorológico Nacional (IMN).

O Órgão de Investigação Judicial (OIJ) confirmou a morte de sete pessoas em incidentes ocorridos por causa das chuvas provocadas pela tempestade tropical Nate. Entre as vítimas está uma menina de 3 anos, que morreu após um desabamento na cidade de San Marcos de Tarrazú, na província de San José, na região central do país.

No total, 18 estradas estão totalmente bloqueadas por causa de desabamentos, inundações e o colapso de pontes. Em outras 13, as autoridades controlam a circulação de veículos.

Os agentes estão utilizando máquinas para limpar as rodovias e reabrir as passagens onde for possível.

Os aeroportos seguem funcionando normalmente, mas várias companhias aéreas decidiram cancelar voos como precaução.

O Instituto Costa-Riquenho de Eletricidade interrompeu as operações de quatro usinas hidroelétricas por causa das chuvas. Já o Ministério do Meio Ambiente fechou 14 parques nacionais para proteger a integridade dos turistas.

As aulas estão suspensas em todo o país e o governo decretou feriado para os funcionários públicos, com exceção dos que estão atuando nos trabalhos emergenciais.

A tempestade tropical Nate continuará provocando fortes chuvas na Costa Rica pelo menos até sexta-feira. Por esse motivo, as autoridades mantêm o alerta vermelho para seis da sete províncias do país.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos