Corpos de 21 cristãos coptas executados pelo EI em Sirte são encontrados

Trípoli, 7 out (EFE).- Investigadores da Líbia encontraram neste sábado (data local) os corpos de 21 cristão coptas egípcios que foram decapitados em 2015 pela filial do grupo terrorista Estado Islâmico (EI) no país durante a conquista de Sirte.

Segundo a Promotoria-Geral da Líbia, os corpos foram encontrados em uma região perto da cidade com as mãos algemadas nas costas e vestidos com um macacão laranja, o mesmo que os egípcios usavam no momento da gravação da decapitação feita pelos radicais.

As cabeças dos cristãos coptas foram encontradas enterradas perto dos corpos. Agora, as autoridades da Líbia vão realizar exames de DNA para identificar todas as vítimas.

A descoberta ocorre apenas uma semana depois que o procurador-geral de Trípoli, Sadiq Al Sour, ter anunciado que tropas leais ao governo apoiado pela ONU tinham prendido no sul de Sirte o jihadista que filmou as execuções.

A gravação macabra foi usada pelo EI para mostrar que tinha assumido o controle da cidade na qual nasceu e morreu o ex-ditador Muammar Kadafi.

"Ele deu detalhes de como se produziu e do lugar em que foram enterrados os corpos. Entramos em contato com as autoridades militares da região para encontrá-los", afirmou o procurador.

A Líbia é um estado falido, vítima do caos e da guerra civil desde 2011, quando a Otan contribuiu para a vitória dos rebeldes sobre a ditadura de Kadafi.

Desde 2014, o país está dividido em dois, com um governo em Trípoli apoiado pela ONU e outro sob a tutela do marechal Khalifa Haftar, ex-companheiro de Kadafi que anos depois foi recrutado pela CIA e se tornou o principal opositor do ditador no exílio.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Newsletter UOL

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos