Turistas dos EUA que foram a Cuba dizem sofrer sintomas de ataques acústicos

Washington, 6 out (EFE).- Alguns americanos que viajaram para Cuba recentemente dizem ter sentido sintomas similares aos dos misteriosos ataques acústicos registrados contra pelo menos 22 diplomatas dos Estados Unidos na ilha.

"Recebemos vários relatos de cidadãos americanos que disseram ter experimentado sintomas similares (aos dos ataques acústicos) após estarem em Cuba", indicou nesta sexta-feira um funcionário do Departamento de Estado dos EUA às emissoras "CBS" e "ABC".

"Não temos como verificar se eles foram afetados pelos mesmos ataques dirigidos contra dos diplomatas", explicou.

Em um alerta de viagem publicado na semana passada, o Departamento de Estado aconselhou os americanos a não viajarem para Cuba e ordenou a retirada de funcionários não essenciais da embaixada do país em Havana por causa dos ataques.

Pelo menos 22 diplomatas tiveram sintomas como "perda de audição, enjoo, dores de cabeça, fadiga, problemas cognitivos e dificuldade para dormir", de acordo com o governo dos EUA.

O governo de Cuba negou qualquer relação com esses ataques e tem colaborado com as investigações. No entanto, o Departamento de Estado ainda decidiu reduzir a representação diplomática cubana em Washington e determinaram a saída do país de 15 dos 23 funcionários que atuam na embaixada na capital americana.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos