Líder do Hezbollah acusa EUA de protegerem regiões do EI na Síria

Beirute, 8 out (EFE).- O líder do grupo xiita libanês Hezbollah, o xeque Hassan Nasrallah, acusou neste domingo os Estados Unidos de protegerem as regiões que ainda estão sob controle do grupo jihadista Estado Islâmico (EI) na Síria.

Em um discurso no vale de Bekaa, no nordeste do Líbano, Nasrallah garantiu que os "EUA não têm pressa para eliminar o Daesh (acrônimo em árabe de Estado Islâmico) e protegem as regiões que (o grupo) controla".

Segundo Nasrallah, "a força aérea americana impede que o exército sírio e os combatentes da resistência possam se aproximar dos últimos redutos do Daesh próximos do Iraque, já que (os EUA) querem que o conflito dure mais dez anos".

Com essas acusações, Nasrallah se referia ao polêmico comboio de ônibus que deixou o nordeste do Líbano, com a coordenação do governo sírio e do Hezbollah, para ir à província de Deir ez Zor, na fronteira da Síria com o Iraque, uma ação da qual os Estados Unidos se opuseram frontalmente.

No discurso, o líder do Hezbollah prestou homenagem aos combatentes Ali al Asheq e Mohamad Nasredin, que morreram há uma semana na Síria, onde o grupo libanês combate ao lado das tropas do presidente sírio Bashar al Assad.

Além disso, Nasrallah reiterou suas acusações contra a Arábia Saudita, um país que ele considera "um agente desestabilizador na região", e advertiu que o Hezbollah cortará "qualquer mão que atacar o Líbano".

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos