Selo comemorativo de Che Guevara gera polêmica na Irlanda

Dublin, 9 out (EFE).- O Escritório de Correios da Irlanda emitiu um selo com a imagem do revolucionário argentino Erneste Che Guevara para lembrar o 50° aniversário de sua morte e suas raízes irlandesas, uma decisão que causou polêmica no país.

As redes sociais foram tomadas por comentários positivos e negativos, pois muitos usuários consideram que o legado e o passado do guerrilheiro não são um tema apropriado para os selos de 1 euro.

O Ministério de Comunicações irlandês explicou nesta segunda-feira que a decisão de emitir o selo com a imagem de Che foi aprovada pelo Governo de Dublin em 2015, após seguir "os procedimentos normais nestes processos ".

"A temática dos desenhos dos selos é apresentada ao Governo com certo tempo de antecedência", acrescentou um porta-voz oficial para responder às críticas.

Entre estas, destaca-se a da jornalista cubana-americana Ninoska Pérez Castellón, apresentadora da rádio "Miami 710" e que considera "questionável" o desenho escolhido pelo Governo e Correios (An Post).

Em declarações à rede pública irlandesa "RTE", Pérez disse hoje que este país não deve honrar a memória do Che Guevara já que, segundo ela, o revolucionário argentino foi um "assassino em massa" que "foi a Cuba para matar e fracassou em todo o resto".

Na sua opinião, o An Post deve retirar o selo de circulação porque o objetivo dos mesmos, sustentou, é celebrar as vidas de pessoas que merecem.

O selo da discórdia contém a famosa imagem criada pelo artista irlandês Jim FitzPatrick a partir da foto o "Guerrilheiro Heróico", tirada pelo fotógrafo cubano Alberto Díaz "Korda" em Havana em 5 de março de 1960.

A versão de FitzPatrick é uma das mais reconhecidas no mundo todo após ser usada em posters e camisetas e é considerada uma das dez imagens mais icônicas do planeta.

Além do selo, a An Post criou como acompanhamento um envelope comemorativo no qual consta uma entrevista do pai de Che, Ernesto Guevara Lynch, um engenheiro civil com antepassados irlandeses.

O texto do envelope diz: "...nas veias do meu filho corre sangue de rebeldes irlandeses".

Para Pérez, o único vínculo irlandês de Che Guevara é que "alguém de sua família" era deste país, ao mesmo tempo que afirmou que o "mito" criado em torno de sua figura é fruto "da propaganda comunista".

Além disso, a jornalista lembrou que a antiga companhia aérea pública irlandesa "Aer Lingus" foi obrigada há três semanas a retirar do aeroporto Internacional de Miami uma publicidade que continha imagens de personalidades vinculadas a este país, entre elas a de Che, em resposta às queixas apresentadas por diversos grupos.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Newsletter UOL

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos