Governo espanhol pede a líder catalão que não faça algo "irreversível"

Madri, 10 out (EFE).- O porta-voz do governo da Espanha, Íñigo Méndez de Vigo, pediu nesta terça-feira ao chefe do Executivo da Catalunha, Carles Puigdemont, que não faça algo "irreversível", horas antes do comparecimento do líder catalão no parlamento regional, no qual existe a chance de ser declarada a independência.

Puigdemont fará um pronunciamento aos deputados catalães às 13h (horário de Brasília) depois que um referendo de independência foi realizado em 1º de outubro, considerado ilegal por Madri, e cujo resultado o Executivo catalão quer tornar efetivo.

Nos últimos dias, os pedidos para que Puigdemont abandone seu projeto de declarar unilateralmente a independência vem aumentando, tanto no âmbito político como no empresarial, e na manhã de hoje foi a vez do porta-voz do Executivo espanhol.

"É um momento de reflexão. Quero pedir ao senhor Puigdemont que não faça nada irreversível, que não empreenda nenhum caminho que não tenha volta, que não faça nenhuma declaração unilateral de independência, que volte à legalidade, que volte ao diálogo no Parlamento da Catalunha", disse Méndez de Vigo aos jornalistas.

Em Barcelona, o governo catalão se reuniu horas antes da sessão no parlamento regional e o conselheiro da presidência catalã, Jordi Turull, não quis adiantar qual será a proposta que Puigdemont vai apresentar dentro de algumas horas.

No entanto, Turull assegurou que existe um "consenso" no governo regional em torno da declaração que será feita por Puigdemont, mas evitou dar pistas sobre o pronunciamento.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Newsletter UOL

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos