México afirma que não reconhecerá independência unilateral da Catalunha

Cidade do México, 10 out (EFE).- O secretário de Relações Exteriores do México, Luis Videgaray, afirmou nesta terça-feira que seu país não reconhecerá a Catalunha como um Estado independente se a região declarar sua independência de forma unilateral.

"Se, apesar do diálogo político, o governo da Catalunha declarar unilateralmente a independência, o governo do México, em respeito ao direito internacional, não reconhecerá a Catalunha como um Estado independente", disse o chanceler durante um discurso no Senado.

Videgaray disse que o México acompanhou com cuidado os recentes eventos na região espanhola e lamentou os incidentes de violência registrados durante o referendo do último dia 1º de outubro.

"A violência nunca deve ser o caminho para a solução das controvérsias", afirmou Videgaray, que pediu a unidade da Espanha.

O chanceler defendeu uma solução pacífica pela via da legalidade, solicitando que todos os envolvidos superem suas divisões com pleno respeito à Constituição espanhola e às instituições do país.

O presidente do governo regional da Catalunha, Carles Puigdemont, declarou a independência da região hoje, mas suspendeu o processo para iniciar um diálogo com o governo da Espanha.

Fontes do governo da Espanha afirmaram à Agência Efe que não é aceitável fazer uma "declaração implícita de independência para depois deixá-la suspensa de forma explícita". Tampouco é possível considerar como válido o resultado do referendo "fraudulento e ilegal" do dia 1º de outubro.

Videgaray disse hoje que a Espanha é um aliado fundamental para o México.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos