Vargas Llosa: Catalunha será país do 3º mundo se conseguir independência

Moscou, 10 out (EFE).- O prêmio Nobel de Literatura Mario Vargas Llosa advertiu nesta terça-feira, em Moscou, que se a Catalunha declarar de forma unilateral a independência, passará a ter a "condição de país do terceiro mundo".

"Os pedidos, os desejos, tudo é absolutamente possível dentro da legalidade. O que não é possível em nenhum caso é um golpe de Estado contra a legalidade que retrocederia a Catalunha a uma condição de país do terceiro mundo, fora da União Europeia, fora do euro, sem empresas e com os poupadores fugindo", disse Vargas Llosa à Agência Efe.

O escritor peruano, que também tem nacionalidade espanhola, participou de uma tarde de autógrafos em uma livraria da capital russa pouco antes do pronunciamento do presidente da Generalitat (região) da Catalunha, Carles Puigdemont, no Parlamento regional, no qual ele declarou a independência, para em seguida suspender esse processo e abrir a porta para um diálogo.

"A minha esperança é que não haja um golpe de Estado. A minha esperança é que a Catalunha volte atrás, que se dê conta de que existe uma Constituição, uma legalidade que deve ser respeitada, que dentro dessa legalidade tudo pode ser possível", afirmou.

O prêmio Nobel de Literatura está na Rússia para receber o prêmio literário Yasnaya Poliana, vinculado com o grande romancista russo Leon Tolstói.

A cerimônia de entrega do prêmio, que reconhecerá "O herói discreto" na categoria de melhor romance estrangeiro, acontecerá no dia 12 de outubro no Teatro Bolshoi.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos