Índia impede entrada de 19 refugiados rohingyas procedentes de Bangladesh

Nova Délhi/Daca, 11 out (EFE).- As autoridades da Índia devolveram 19 refugiados rohingyas, entre eles dez menores de idade, a Bangladesh após encontrá-los na zona fronteiriça de Panitar, em Bengala Ocidental, informou nesta quarta-feira à Agência Efe um oficial desta força de segurança.

"Capturamos 19 rohingyas perto da fronteira que tinham entrado na Índia e os devolvemos a Bangladesh", indicou uma fonte das Forças de Segurança de Fronteiras da Índia (BSF, sigla em inglês) que pediu o anonimato, sem oferecer mais detalhes sobre os deportados, que foram enviados ao território bengalês na terça-feira.

A Guarda Fronteiriça de Bangladesh (BGB, sigla em inglês) disse à Efe que percebeu a presença dos rohingyas quando eles entraram em um povoado em território bengalês, onde foram detidos.

"Durante o interrogatório, nos disseram que alguns chegaram à Índia em 2012 e outros em 2014, e quando lhes perguntamos como tinham chegado a Bangladesh, eles nos garantiram que o fizeram através desse mesmo país", explicou Subedar Mosharraf Hossain, comandante do posto fronteiriço de Padmashakra, no lado bengalês.

Hossain declarou que os rohingyas não foram entregues a Bnagladesh pela guarda fronteiriça da Índia.

O governo da Índia afirmou em várias ocasiões que a presença de rohingyas em seu território supõe uma "séria ameaça à segurança" do país, e Nova Délhi reforçou sua fronteira com Mianmar para impedir a entrada de mais refugiados.

O ministro de Interior indiano, Rajnath Singh, pediu no final de setembro que não deve se confundir os rohingyas "ilegais" que se encontram na Índia, que são aproximadamente 40 mil, com refugiados e assegurou que seu país não violará nenhuma lei internacional se expulsá-los, já que se trata de uma questão de "segurança nacional".

O tema da possível expulsão dos rohingyas se encontra neste momento na Suprema Corte da Índia, que deve decidir sobre o destino dos integrantes desta comunidade não reconhecidos em Mianmar como cidadãos.

De acordo com os últimos números da ONU, mais de 520 mil refugiados rohingyas chegaram a Bangladesh fugindo da violência em Mianmar desde 25 de agosto.

A crise dos rohingyas começou nesse dia após um ataque de um grupo insurgente desta comunidade muçulmana contra instalações policiais e militares no estado de Rakhine, no oeste de Mianmar, uma ação que foi respondida pelo exército birmanês com uma campanha classificada como "limpeza étnica de manual".

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Newsletter UOL

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos