Ministro classifica como "gravíssima" decisão do Brasil sobre leite uruguaio

Montevidéu, 11 out (EFE).- A decisão do Brasil de suspender a importação de leite do Uruguai surpreendeu o governo do país vizinho, afirmou nesta quarta-feira à Agência Efe o ministro de Economia e Finanças uruguaio, Danilo Astori.

"A verdade é que não esperávamos uma decisão desse tipo, que para o Uruguai é gravíssima dada a importância da produção e exportação de produtos lácteos para nós", indicou o ministro.

Além disso, Astori explicou que a medida surpreendeu porque Brasil e Uruguai são aliados no Mercosul e pelo fato de a decisão ser "pouco compreensível" se considerado o acordo de livre comércio em vigor entre os dois países.

"Em segundo lugar, entendemos que (a decisão) se baseia em fundamentos absolutamente falsos que, obviamente, explicaremos e fundamentaremos quantas vezes for necessário", indicou.

A suspensão foi anunciada ontem pelo ministro de Agricultura, Pecuária e Abastecimento do Brasil, Blairo Maggi, após uma reunião com membros da bancada ruralista no Congresso, que alegam que parte do leite vendido pelo Uruguai é comprado de outros países.

Essa triangulação foi negada hoje pelos ministro de Pecuária, Agricultura e Pesca do Uruguai, Tabaré Aguerre, pelo chanceler do país, Rodolfo Nin Novoa, que, inclusive, disse que o argumento usado pelo Brasil para justificar a medida é "muito frágil".

"Aqui não há nenhuma triangulação", reforçou Astori.

O ministro de Economia e Finanças explicou que o leite é um dos produtos mais exportados do Uruguai e que tem o Brasil como um de seus principais mercados.

"Confio que o diálogo seja a via para reverter essa decisão absolutamente absurda e para voltarmos à normalidade", indicou.

Sobre a possibilidade de levar a medida aos órgãos de solução de controvérsias do Mercosul e da Organização Mundial do Comércio (OMC), uma opção cogitava por Aguerre mais cedo, Astori pediu calma.

"Vamos conversar primeiro", indicou.

Além disso, Astori indicou que o ministro das Relações Exteriores do Brasil, Aloysio Nunes, entrou em contato com Novoa e afirmou "desconhecer" a suspensão da importação de leite do país vizinho.

"É uma medida que foi tomada pelo ministro de Agricultura, por quem temos todo o respeito, mas de quem discordamos categoricamente", concluiu o ministro uruguaio.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Newsletter UOL

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos