Ministro de Relações Exteriores diz que Síria pedirá fim de coalizão dos EUA

Moscou, 11 out (EFE).- O governo da Síria defenderá a dissolução da coalizão internacional liderada pelos Estados Unidos, que, de acordo com o ministro de Relações Exteriores sírio, Walid al-Moallem, destrói "tudo, menos o Estado Islâmico" em seu país.

"Exigiremos de forma mais resolvida a dissolução desta coalizão", disse o ministro, em visita à Rússia e após reunião com o seu homólogo russo, Sergey Lavrov.

Segundo o político, "a coalizão de combate ao terrorismo liderada pelos Estados Unidos destrói de maneira sistemática tudo, menos o Estado Islâmico". Com isso, o grupo "acaba com a estrutura econômica do país" e "causa vítimas entre a população civil".

"Milhares de homens e mulheres da Síria das províncias de Al Raqqa e Deir ez-Zor, incluindo crianças, foram vítimas dos bombardeios americanos", afirmou.

Durante as conversas com Lavrov, o chefe da diplomacia síria também abordou a questão curda.

"De fato, estão competindo com as tropas governamentais sírias pelo controle das regiões petroleiras, apesar de saberem perfeitamente que Damasco de forma alguma permitirá que a sua soberania seja violada", disse Moallem.

Por sua vez, um representante dos curdo-sírios em Moscou disse à agência "RIA Novosti" que só "uma federação salvará" o país e ajudará a acabar com o "terrorismo na raiz".

Os curdo-sírios proclamaram autonomia nas cidades que controlam na fronteira com a Turquia e possuem uma representação diplomática na Rússia.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Newsletter UOL

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos