Taiwan está em alerta por possível tentativa chinesa de "decapitar" governo

Taipé, 11 out (EFE).- Taiwan mantém uma equipe especial para proteger sua presidente, Tsai Ing-wen, e evitar que a China "decapite" seu Governo, revelou nesta quarta-feira perante o Parlamento um alto funcionário do Ministério de Defesa.

O tenente-general Chiang Chen-chung, explicou, em um comparecimento perante a Comissão de Exteriores e Defesa, que existe um dispositivo militar destinado a proteger a presidente e o Governo de ataques chineses, desde o início deste século, e que é necessário melhorá-lo e atualizá-lo.

"Ainda existem preparativos militares para evitar a decapitação (do Governo), iniciados há anos", precisou Chiang em seu discurso.

Segundo especialistas militares na ilha, o Palácio Presidencial de Taiwan está unido por túneis a lugares protegidos em montanhas próximas a Taipé e também existem planos para uma evacuação aérea de emergência para a presidente.

O crescente poderio militar chinês, sobretudo com o forte desenvolvimento da guerra informática e cibernética, e o desenvolvimento de mísseis de alta precisão, como o Donfeng DF-16, fazem possível uma "decapitação" da cúpula governamental de Taiwan, assinalaram fontes militares ilhoas.

O DF-16 tem um alcance de 1,6 mil quilômetros, uma precisão de 5 a 10 metros e é difícil de interceptar com os sistemas antimísseis americanos Patriot PAC-3, instalados na ilha.

Apesar da aparente paz no estreito de Formosa, subsiste uma forte tensão política entre Taipé e Pequim, devido à recusa taiuanesa a se integrar na China, que não renuncia ao uso da força para alcançar este objetivo.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos