Tribunal iraquiano ordena detenção de membros do Comitê de referendo curdo

Bagdá, 11 out (EFE).- Um tribunal iraquiano emitiu nesta quarta-feira uma ordem de detenção contra o presidente e os membros do Alto Comitê para o Referendo de independência da região autônoma do Curdistão iraquiano, que foi realizado em 25 de setembro apesar da rejeição de Bagdá e do Supremo Tribunal.

O porta-voz do Supremo Conselho de Justiça, o juiz Abdelsatar Birqadar, disse em um comunicado reproduzido por vários meios de comunicação iraquianos que "a ordem foi emitida em resposta a uma denúncia apresentada pelo Conselho de Segurança Nacional, após a realização da reunião eleitoral apesar de uma ordem (de suspensão) do Supremo Tribunal".

Birqadar acrescentou que a decisão pegou de acordo ao artigo 329 da lei de sanções.

Esta ordem foi ditada um dia depois de o primeiro-ministro iraquiano, Haidar Al Abadi, assegurar que não debateria com ninguém o referendo realizado na região autônoma do Curdistão iraquiano e nem dialogará, a não ser que seja suspenso.

Em uma coletiva de imprensa em Bagdá, o governante iraquiano acrescentou que não se pode ficar "com os braços cruzados perante as tentativas de desfazer a unidade do país, porque isto conduzirá a mais problemas", em alusão à consulta de independência realizada em 25 de setembro.

Este referendo foi rejeitado pela comunidade internacional e tanto Bagdá como os países vizinhos - Irã e Turquia - tomaram severas medidas contra a região, que goza de uma autonomia desde a Constituição de 2005, na qual o Iraque é definido como um Estado federal.

A medida mais polêmica até o momento foi a suspensão dos voos internacionais com origem ou destino nos aeroportos curdos de Erbil, capital regional, e Suleimaniya.

Há três dias o presidente curdo, Massoud Barzani, se reuniu com o chefe do Parlamento iraquiano, Salim al Jaburi, na cidade de Saladino (ao norte de Erbil, capital do Curdistão), onde fizeram uma chamada para "acalmar a situação política" e recorrer ao diálogo "com uma agenda aberta".

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Newsletter UOL

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos