Ex-assessor de Fujimori é condenado a 15 anos de prisão por sequestro

Lima, 12 out (EFE).- Um tribunal do Peru condenou nesta quinta-feira a 15 anos de prisão Vladimiro Montesinos, ex-assessor do ex-presidente Alberto Fujimori, também detido, pelo sequestro do empresário Samuel Dyer em 1992.

A Sala Penal Nacional considerou Montesinos culpado pelo crime de sequestro agravado contra Dyer. Alberto Pinto, um ex-militar, foi condenado a quatro anos de prisão pelo mesmo delito.

Montesinos estava presente na audiência. Ele agora foi levado para a Base Naval de Callao para cumprir a nova condenação. O ex-assessor já estava preso anteriormente pelos crimes de corrupção e violações aos direitos humanos.

Dyer foi detido no aeroporto Jorge Chávez, em Lima, em julho de 1992, e levado a instalações do Serviço de Inteligência do Exército (SIE), onde ficou preso durante uma semana.

Montesinos também está sendo julgado pelos sequestros do jornalista Gustavo Gorriti e de outros adversários políticos de Fujimori após o "autogolpe de Estado" dado pelo então presidente em abril de 1992, quando dissolveu o Congresso e modificou o Poder Judiciário para controlá-lo.

O próprio Fujimori já foi condenado pelos sequestros de Gorriti e Dyer. Atualmente, o ex-presidente cumpre pena de 25 anos.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Newsletter UOL

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos