S&P vê mais probabilidade de diminuir nota da Catalunha do que a da Espanha

Madri, 12 out (EFE).- A agência de classificação de riscos Standard & Poor's não considera como provável rebaixar a nota de crédito da Espanha devido ao conflito separatista com a Catalunha, mas sim reduzir a da região, para a qual, caso a independência aconteça, prevê um grande impacto econômico, podendo chegar inclusive a uma recessão.

A S&P "não conta que a independência da Catalunha vá acontecer", apesar da declaração feita pelo presidente do Governo regional, Carles Puigdemont, na última terça-feira, que representava uma declaração unilateral de separação, a qual imediatamente suspendeu.

Além disso, a agência indicou que, se a atual situação política e econômica continuar, o maior impacto será sofrido pela região da Catalunha, que pode ter seu crescimento severamente afetado ou entrar em recessão se, por exemplo, a tensão entre os dois governos colocar em questão os prazos de financiamento da dívida catalã.

Em casos como esse, a Catalunha poderia se ver obrigada a atrasar pagamentos a funcionários públicos, pondo assim serviços básicos em risco, o que aceleraria a recessão econômica e geraria maiores confrontos políticos, diz a agência.

Ainda para a S&P, o maior risco de crédito é que a tensão entre a Catalunha e o governo central provoque uma perda acentuada da confiança de empresas e consumidores e afugente potenciais negócios.

A agência acrescentou que uma Catalunha independente não teria o reconhecimento de um significativo número de governos e de nenhum dos membros da União Europeia (UE).

No último dia 4, a S&P colocou em revisão com perspectiva negativa a nota de crédito da Catalunha, que atualmente é B+ (bônus lixo), refletindo assim a escalada do conflito politico.

A dívida espanhola continua com classificação BBB+ (aprovada alta), com perspectiva positiva, com a expetativa de que o crescimento econômico aumente.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos