Bulgária prende suposto "dirigente" do Estado Islâmico

Sófia, 13 out (EFE).- As autoridades da Bulgária detiveram um cidadão de origem síria acusada de ser membro "com funções de dirigente" do grupo terrorista Estado Islâmico (EI), informou o Ministério Público do país nesta sexta-feira.

O suspeito, nacionalizado búlgaro em 2008 e que não teve a identidade revelada, foi detido em 29 de setembro, com outras duas pessoas que constituíam um grupo supostamente responsável por produzir e vender cigarro ilegalmente.

"Durante as investigações, os agentes encontraram um documento assinado por um dos líderes do EI que certifica a afiliação da pessoa com a organização e dá livre acesso à toda a linha de combate", conforme o comunicado do órgão.

A nota explica que o contrabando de tabaco, que tinha como destino Bulgária, Holanda, Alemanha e França, "servia de fato como fachada" para atividades terroristas e era a "principal fonte de financiamento" do suspeito, que em 2013 aderiu ao EI na Síria, onde "participava das atividades de combate como figura com funções dirigente".

Aparentemente, em 2016 ele retornou à Bulgária para criar um grupo de traficante de tabaco na Europa, mas sem abandonar os seus vínculos com os jihadistas. Na terça-feira passada, a Justiça búlgara determinou a prisão preventiva para os três detidos.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos