Família libertada do cativeiro talibã já deixou o Paquistão

Islamabad, 13 out (EFE).- A família americana sequestrada em 2012 pelos talibãs já deixou o Paquistão, onde ontem o Exército paquistanês os libertou após receber informações secretas dos Estados Unidos.

"O que posso dizer é que já não estão no Paquistão", afirmou nesta sexta-feira à Agência Efe uma fonte diplomática da embaixada americana em Islamabad, que pediu anonimato, sobre o canadense Joshua Boyle, sua esposa americana Caitlan Coleman e seus três filhos.

A fonte diplomática explicou que por Caitlan ser americana, está proibido de "dar mais detalhes" pela "lei de privacidade" do seu país, e que apenas pode confirmar "que já não estão no Paquistão".

Segundo informou nesta sexta-feira o jornal paquistanês "The Express Tribune", a família teria partido ontem para o Canadá via Londres em um voo da companhia aérea estatal Pakistan International Airlines (PIA).

O Exército paquistanês anunciou ontem a libertação dos reféns "sãos e salvos" após receber informações da inteligência americana de que a família tinha sido levada ao seu território através da zona tribal de Khurram, fronteiriça com o Afeganistão.

Tanto o presidente dos EUA, Donald Trump, como o primeiro-ministro canadense, Justin Trudeau, mostraram sua satisfação pelo resgate e agradeceram ao Paquistão pelo sucesso da operação.

"Este é um momento positivo para a relação do nosso país com o Paquistão", disse Trump em uma declaração transmitida pela Casa Branca.

Essas palavras contrastavam com as que pronunciou no último dia 21 de agosto, quando o presidente americano afirmou que Islamabad não fazia o suficiente na luta contra a insurgência e tinha "muito a perder" se continuasse "abrigando" terroristas.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos