Governo espanhol pede a Puigdemont que exponha suas propostas no Congresso

Madri, 13 out (EFE).- O Governo da Espanha pediu nesta sexta-feira ao presidente da região da Catalunha, Carles Puigdemont, que volte à ordem constitucional e exponha suas propostas ao Congresso dos Deputados, onde estão os "mediadores", aqueles que representam "todo o povo espanhol".

Em coletiva de imprensa depois do Conselho de Ministros, a vice-presidente do Executivo, Soraya Sáenz de Santamaría, reiterou que as autoridades catalãs "ainda estão a tempo de recuperar a normalidade institucional" e pôr fim à instabilidade".

Na segunda-feira termina o prazo para que Puigdemont responda ao requerimento que o Governo lhe enviou na quarta-feira passada para que esclareça se declarou a independência da Catalunha.

Soraya pediu que se deixe de dividir e empobrecer os catalães e acrescentou que a Espanha é um Estado soberano em que os espanhóis escolhem seus representantes políticos, depois que as autoridades catalãs apelaram nos últimos dias a uma mediação internacional para o diálogo entre as duas administrações.

"Estes são os mediadores, os 350 deputados e os senadores que representam o conjunto do povo espanhol", disse a vice-presidente.

Assim, ela ressaltou que foi oferecido ao presidente catalão diálogo "dentro da Lei e do seio do Parlamento" espanhol, de modo que pediu que ele apresente suas ideias no Congresso, concretamente na comissão de estudo do modelo territorial espanhol.

"Nada é imutável, tudo pode ser falado, desde o respeito às regras democráticas e aos direitos dos cidadãos (...) essa a única condição e o único requisito", argumentou Soraya.

A vice-presidente acrescentou que o requerimento citado tem "uma pergunta simples para terminar com um problema complexo", e a resposta também é "muito simples": sim, declarou, ou não a independência.

Em função da resposta, o Governo espanhol aplicaria o artigo 155 da Constituição, que lhe outorga a faculdade de assumir diretamente funções desempenhadas pelas autoridades regionais.

"Se o presidente catalão tem vontade política pode retornar ao marco de convivência e ao Estado de Direito", assegurou a vice-presidente.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos