Ministro marroquino de Direitos Humanos chama homossexuais de "lixo"

Rabat, 13 out (EFE).- O ministro marroquino de Direitos Humanos, o islamita Mustafa Ramid, chamou os homossexuais de "lixo" durante uma conversa com jornalistas.

As palavras do ministro, que supostamente não sabia que estava sendo gravado neste momento, provocaram uma polêmica nesta sexta-feira nas redes sociais, onde circula um pedido para que o presidente do governo, o também islamita Saadedin Otmani, tome alguma providência.

O site lesiteinfo.com, que revelou a conversa, mostra um vídeo onde os jornalistas tratam de tirar uma declaração ao ministro sobre homossexualidade, que segue sendo punida com prisão no Marrocos.

"E o que acontece agora (com os homossexuais)? Se falarmos muito deste tema, estaremos dando importância. Olhe, somos marroquinos", disse Ramid perante uma câmera e, quando se afasta, aparentemente sem saber que está sendo gravado, diz: "são lixo".

Ramid, que antes de ser ministro de Direitos Humanos ocupou a pasta de Justiça, nunca escondeu sua opinião sobre os homossexuais e em numerosas ocasiões disse que a sociedade marroquina "não está preparada" para admitir a homossexualidade.

O Código Penal marroquino castiga a prática da homossexualidade (definida como "a comissão de atos contra natureza com indivíduos do mesmo sexo") com penas de até três anos de prisão.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos