Senador paraguaio apresenta projeto de lei para prevenir suicídios

Assunção, 13 out (EFE).- O senador Carlos Filazzola, da coligação de esquerda Frente Guasu, apresentou nesta sexta-feira um projeto de lei para prevenir suicídios, que representam a terceira maior causa de mortes violentas no Paraguai, onde neste ano já foram registrados 264 casos, segundo fontes oficiais.

O projeto de "prevenção e atendimento de pessoas em risco de suicídio" tem foco na prevenção de comportamentos suicidas, na melhora da detecção e no atendimento pelo sistema nacional de saúde, e visa proporcionar ajuda em situações de crise.

A bancada da Frente Guasu desenvolveu o projeto por entender que "o suicídio é um problema no Paraguai" que deve ser "abordado e combatido", segundo o documento enviado ao presidente do Senado, Fernando Lugo, que é da mesma coalizão.

Com este projeto de lei, ainda de acordo com o documento, não se pretende apenas melhorar os serviços de saúde, como levar a uma conscientização de "toda a comunidade educacional, trabalhista, social e religiosa", já que, antes de uma pessoa se suicidar, costuma manifestar "sinais de advertência, sejam verbais ou em comportamentos ou condutas".

Entre os anos de 2006 e 2014 houve 3.129 suicídios no Paraguai, segundo o boletim de estatísticas de mortes violentas do Ministério do Interior que engloba o período de 2006 a 2015.

Esses dados de suicídio representaram 16,7% do total de mortes violentas no país, depois dos acidentes de trânsito (48,8%) e os homicídios dolosos (34,5%).

"Consideramos que o suicídio deve ser abordado e prevenido, já que podem acontecer até 20 tentativas suicidas antes de o fato ser consumado facto", afirmou a coligação partidária.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Newsletter UOL

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos