Sobe para 31 o número de mortos por conta dos incêndios na Califórnia

Los Angeles (EUA), 12 out (EFE).- Pelo menos 31 pessoas morreram por conta dos devastadores incêndios do norte da Califórnia, nos Estados Unidos, de acordo com a última atualização divulgada nesta quinta-feira pelo Departamento Florestal e de Proteção contra Incêndios do estado.

Durante entrevista coletiva, o xerife do condado de Sonoma, Robert Giordano, disse que apenas em seu território foram encontrados 17 cadáveres, dos quais 10 foram identificados e correspondiam a pessoas entre 57 e 95 anos.

O oficial especificou as dificuldades envolvidas na identificação dos mortos já que, enquanto alguns dos restos humanos que encontraram estavam "intactos", outros são "meramente cinzas e ossos".

Da mesma forma, Giordano informou que receberam relatos de 1,1 mil pessoas desaparecidas, das quais 745 foram localizadas sem ferimentos.

As autoridades disseram que esses números podem ser confusos, pois consideram que algumas dessas pessoas desaparecidas não foram relatadas como encontradas.

Eles também acreditam que existem outras que estão fora de perigo, mas que ainda não conseguiram entrar em contato com seus familiares.

Após vários dias de medo, tensão e uma luta complicada contra as chamas, os bombeiros e serviços de emergência conseguiram pequenos e lentos avanços contra 20 incêndios que continuam ativos, dispersos em diferentes zonas e variados em sua extensão, que devastaram no total mais de 77 mil hectares.

Um dos focos mais preocupantes é o de Tubbs, que nas últimas horas cresceu até alcançar uma superfície calcinada perto dos 14 mil hectares no condado de Napa.

No entanto, o fogo de Tubbs também é um motivo de esperança e ânimo para os bombeiros, já que as autoridades afirmaram no início da manhã de quinta que o incêndio está 10% controlado.

O maior de todos que permanecem ativos é o de Atlas, nos condados de Napa e Solano, que, no entanto, nas últimas 24 horas se manteve relativamente estável, em torno dos quase 18 mil hectares devastados e com 3% do fogo controlado.

Até a última quarta-feira, pelo menos 3,5 mil edifícios tinham sido destruídos pelas chamas, incluindo moradias e comércios, e mais de 20 mil pessoas tinham sido evacuadas como medida de precaução.

À medida que as forças de emergência entram na terra queimada, onde bairros inteiros ficaram em ruínas, há o temor que possa aumentar o número de mortos.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos