Advogados venezuelanos pedem a Supremo instalado na OEA suspensão de eleições

Caracas, 14 out (EFE).- Um grupo de advogados e cidadãos venezuelanos pediu neste sábado ao Tribunal Supremo de Justiça (TSJ) nomeado pelo Parlamento do seu país, de maioria opositora, e instalado na OEA que suspenda as eleições regionais de domingo e anule as "atuações contrárias à Constituição".

Após uma série de argumentos, entre eles que a governista Assembleia Nacional Constituinte (ANC) decidiu consumar um "golpe de Estado" ao desconhecer a separação de poderes e mudar a data das eleições, o grupo assegura em um documento que "as próximas eleições para governadores deverão ser suspensas" pelo TSJ.

"A mudança da data para a realização de eleições de governadores é uma via de fato, inconstitucional, que afeta a transparência do processo eleitoral", diz o texto, cujos assinantes consideram "impossível aceitar" que algumas eleições na Venezuela sejam manuseadas por "um ente inexistente em direito" como a ANC.

"À parte de um golpe de estado e uma usurpação de funções, constitui uma violação às garantias de imparcialidade, transparência e eficiência eleitoral", acrescentou o documento.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos