Filho de jornalista maltesa assassinada denuncia "cumplicidade" do governo

Roma, 17 out (EFE).- O filho da jornalista de investigação maltesa Daphne Caruana Galizia, assassinada ontem, denunciou nesta terça-feira a "cultura de impunidade" que existe no país e culpou o governo de Joseph Muscat e outras autoridades pelo crime: "São cúmplices", acusou.

"Minha mãe foi assassinada porque se interpunha entre o Estado de Direito e os que querem violá-lo, como muitos outros fortes jornalistas", denunciou no Facebook Matthew Caruana Galizia, filho da integrante do Consórcio Internacional de Jornalistas de Investigação (ICIJ).

Matthew lembrou o momento em que encontrou o carro envolto em chamas em que morreu sua mãe, de 53 anos, que investigava a relação entre a classe política maltesa com os chamados "Panama Papers "e alguns outros casos de corrupção.

"Esta não foi uma morte comum ou trágica. Trágico é que alguém seja atropelado por um ônibus. Quando há sangue e fogo ao redor de você, é guerra. Somos um povo em guerra contra o Estado e o crime organizado, que se têm tornado indistinguíveis", denunciou.

Matthew disse ainda que Malta é "um Estado da máfia onde você pode mudar seu gênero na carteira de identidade (graças a Deus!), mas onde pode ser despedaçado por exercer suas liberdades essenciais".

Em sua opinião, "o governo de Malta permitiu que floresça uma cultura da impunidade" e acusou o premiê Muscat de "alentar essa mesma impunidade", ao "encher seu escritório de delinquentes e imbecis e os tribunais de delinquentes e incompetentes".

"Se as instituições estivessem preparadas para agir, não haveria assassinatos a investigar, e os meus irmãos e eu ainda teríamos uma mãe", completou.

O filho da jornalista assassinada concluiu sua denúncia dirigindo-se diretamente a Muscat, ao seu chefe de gabinete, Keith Schembri, ao ministro de Economia, Chris Cardona, ao de Turismo, Konrad Mizzi, ao procurador geral e à "longa lista de chefes de polícia que não tomaram nenhuma medida".

"São cúmplices, são responsáveis por tudo isto", afirmou.

Daphne Caruana Galizia escrevia para um blog pessoal sobre casos de corrupção e morreu ontem na explosão de seu carro a poucos metros da sua casa.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Newsletter UOL

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos