FSD anunciam que controlam Raqqa, mas não confirmam fim da presença do EI

Beirute, 17 out (EFE).- As Forças da Síria Democrática (FSD), uma aliança armada liderada por milícias curdas, anunciaram nesta terça-feira que controlam totalmente a cidade de Raqqa, mas não confirmaram o fim da presença do grupo terrorista Estado Islâmico (EI).

"A operação militar acabou em Raqqa, mas agora fazemos uma operação de limpeza para terminar com as células dormentes do Daesh (acrônimo em árabe de Estado Islâmico) que há na localidade", disse à Agência Efe por telefone o porta-voz das FSD, general Talal Salu.

A fonte adiantou que as FSD publicarão em breve um comunicado proclamando oficialmente que Raqqa está livre de extremistas.

Por sua parte, o porta-voz do Conselho Militar de Manbech, Shervan Darwish, cuja formação integra as FSD, declarou à Efe por telefone que ainda restam concentrações de radicais na cidade.

"Ainda há combates no estádio municipal e suas imediações, e continua a operação de varredura, não podemos declarar que Raqqa esteja libertada totalmente de Daesh", destacou Darwish, que salientou que os jihadistas que restam são "emigrantes", ou seja, membros estrangeiros do EI.

O Observatório Sírio de Direitos Humanos informou que as FSD, que contam com o apoio da coalizão internacional liderada pelos Estados Unidos, dominam toda Raqqa após conquistar o estádio municipal e suas imediações, o último reduto onde havia presença do EI.

As FSD iniciaram no último dia 6 de junho sua ofensiva à cidade de Raqqa, antiga "capital do califado" do EI, com o respaldo da coalizão e de efetivos especiais americanos sobre o terreno.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos