Verdes e liberais alemães realizam primeira reunião para formar coalizão

Berlim, 19 out (EFE).- Os verdes e os liberais alemães avaliaram com cautela nesta quinta-feira seu primeiro encontro exploratório bilateral para analisar a possibilidade de formar um governo tripartite junto com os conservadores da chanceler, Angela Merkel.

A reunião aconteceu um dia após o primeiro rodízio de encontros dos conservadores com verdes e liberais separadamente e na véspera do primeiro encontro de três lados dos partidos alemães que tentam formar a primeira aliança deste tipo em nível federal.

A secretária-geral do Partido Liberal (FDP), Nicola Beer, assegurou que suas conversas com os verdes aconteceram na atmosfera "adequada", mas que "resta ainda um longo caminho" pela frente para poder fechar um acordo.

Por sua parte, o secretário de organização dos Verdes, Michael Kellner, indicou que as conversas foram "muito respeitosas", "técnicas" e "profundas", embora tenha acrescentado que as "diferenças" são grandes e que as negociações durarão um tempo.

Kellner ressaltou que tanto o seu partido como os liberais estão interessados em que um potencial novo governo tripartite não seja simplesmente um veículo para que se ponham em marcha apenas as propostas dos conservadores.

O bloco conservador formado pela União Social Democrata e a bávara União Social Cristã (CDU/CSU) falou ontem, após reunir-se separadamente com verdes e liberais, de "boas sensações" e contatos "construtivos".

"A nossa meta comum é ter um bom governo para o nosso país, o que exige que nos entendamos", destacou o secretário-geral da CDU, Peter Tauber, sem menosprezar as diferenças entre os três partidos.

As negociações se preveem complexas pelas discrepâncias programáticas em questões fiscais, ambientais e migratórias, mas todos parecem conscientes que o governo tripartite é a única opção viável sobre a mesa após as eleições parlamentares de 24 de setembro.

Após estas eleições, os social-democratas, segunda força do parlamento, anunciaram sua intenção inamovível de retornar à oposição e a terceira força, a ultradireitista Alternativa para a Alemanha (AfD), está fora de qualquer questão.

A reunião de amanhã servirá apenas para explorar as possibilidades de governar lado a lado, segundo advertiram os três partidos, que destacaram que podem passar vários meses até que se feche um acordo de coalizão.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos