EI reivindica atentado contra uma mesquita xiita em Cabul

Cairo, 21 out (EFE).- O grupo terrorista Estado Islâmico (EI) reivindicou, neste sábado, o atentado de ontem contra uma mesquita xiita em Cabul, capital do Afeganistão, que causou a morte de pelo menos 39 pessoas, segundo a agência "Amaq", vinculada aos jihadistas.

Em um breve comunicado cuja veracidade não pôde ser comprovada, e divulgado através do Telegram, a agência disse: "O irmão mártir, Abu Ammar al-Turkmani conseguiu invadir um templo dos apóstatas, vestindo um colete de bomba na área de Dasht-e-Barchi, situada em Cabul, onde explodiu entre as pessoas causando 70 vítimas".

De acordo com o Ministério do Interior afegão, 39 civis morreram e 45 ficaram feridos neste ataque contra a mesquita Imam Zaman, muito popular na região.

Também ontem aconteceu outro atentado, sobre o qual o grupo terrorista não mencionou, no interior da mesquita Khwajagan, no distrito de Du-Layna, na província de Ghor.

Em torno de 70 pessoas morreram nos dois ataques.

No segundo atentado, um importante miliciano anti-talibã e seus homens estavam no local para rezar, segundo disse ontem à Agência Efe, o porta-voz do governo, Abdul Hai Khatibi.

O comandante, identificado como Fazal Hayat Khan e que lutava contra os talibãs na região, e vários dos seus homens estão entre os mortos, afirmou o porta-voz da Polícia de Ghor, Iqbal Nezami.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos