Protesto reúne milhares em Berlim contra ultradireitas no Parlamento alemão

Berlim, 22 out (EFE).- Aproximadamente, 12 mil pessoas de acordo com os organizadores, protestaram neste domingo no centro de Berlim com o lema "Contra o ódio e o racismo no Bundestag", a dois dias da sessão constitutiva do novo Parlamento alemão, que pela primeira vez depois de décadas voltará a ter representantes da extrema direita.

A manifestação, que começou e terminou no Portão de Brandemburgo, foi marcada por vários discursos e apresentações musicais. Os participantes, contabilizados pela Polícia em 10 mil, levavam todo tipo de bandeiras - da União Europeia, com as cores do arco-íris e de partidos como A Esquerda e Os Verdes. Muitos gritavam frases como "Amor em vez de ódio" e "Refugiados são bem-vindo.

Alguns carregavam cartazes com palavras de solidariedade, mas outros escreveram diretamente contra à formação de extra direita Alternativa para a Alemanha (AfD). Desde que foi criada, em 2013, essa formação já conseguiu entrar em câmaras regionais de 14 dos 16 Estados federados e no Parlamento federal, ao se tornar a terceira força mais votada, com 12,6% dos votos nas eleições gerais de setembro.

"A história nos mostrou o que o ódio e o racismo provocam. Exijo aos deputados de qualquer orientação a fazer como a gente e defender os princípios democráticos fundamentais", afirmou Ali Can, da Associação Paz Intercultural, que organizou o evento e é conhecida por criar um "telefone vermelho para cidadãos preocupados".

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos