Policial acusado de balear turista espanhola na Rocinha é solto pela justiça

Rio de Janeiro, 24 out (EFE).- O tenente da Policia Militar Davi dos Santos Ribeiro, preso em flagrante sob a acusação de ser o autor do tiro que matou a turista espanhola María Esperanza Jiménez, na favela da Rocinha, na zona sul do Rio de Janeiro, ganhou liberdade provisória nesta terça-feira, após audiência de custódia.

A informação foi divulgada pelo Tribunal de Justiça do Rio de Janeiro (TJRJ). O juiz Juarez Costa de Andrade destacou na decisão que o policial "possui imaculada ficha funcional, não havendo indícios de que solto possa reiterar o comportamento criminoso ocorrido à luz do dia".

O magistrado, no entanto, apontou que o tenente deve ficar afastado das ruas, atuando apenas em "atividades administrativas". Além disso, Ribeiro está proibido de manter contato com testemunhas, inclusive com colegas militares que participavam da operação na Rocinha.

O policial foi preso ontem em flagrante, logo após prestar depoimento na Delegacia de Homicídios, localizada na Barra da Tijuca, acusado de disparar contra o carro em que estava a turista espanhola María Esperanza Jiménez Ruiz, que foi ferida no pescoço e morreu ontem na Rocinha.

A vítima, de 67 anos, seu irmão e sua cunhada estavam acompanhados do motorista do carro e de uma guia de turismo, e acabavam de realizar uma visita à comunidade quando o veículo foi alvejado.

A versão inicial da Polícia Militar apontou que o carro passou direto por um controle policial e não respeitou a ordem de parar, mas todos os ocupantes do veículo garantiram que não houve sinal para que parassem.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Newsletter UOL

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos