Deputados derrubam 2ª denúncia contra Temer

Brasília, 25 out (EFE).- Os deputados federais aliados de Michel Temer reuniram votos suficientes e conseguiram derrubar nesta quarta-feira uma denúncia apresentada contra o presidente pela Procuradoria-Geral da República (PGR) em setembro por obstrução de justiça e organização criminosa.

Para que a acusação não fosse adiante, a base aliada de Temer precisava de 172 votos a favor do arquivamento. Às 20h35, com o 157º parlamentar a votar "sim", o número necessário para a barração foi alcançado, já que houve 14 ausências e uma abstenção.

A oposição, para ter êxito em sua tentativa de autorizar o Supremo Tribunal Federal (STF) a analisar as denúncias, tinha que alcançar 342 votos, que é a maioria qualificada de dois terços da Câmara.

Esta foi a segunda vez que a Câmara dos Deputados barrou uma denúncia contra o presidente neste ano. A primeira, por corrupção passiva, com base em delações da cúpula do grupo JBS, foi rejeitada em agosto.

Temer é o primeiro presidente brasileiro em pleno exercício do mandato a ser acusado formalmente de um crime de tipo penal.

Com a vitória dos votos pelo arquivamento da segunda denúncia, o caso só poderá ser retomado quando Temer entregar o poder, em 1º de janeiro de 2019.

O presidente recebeu a informação sobre o resultado da votação quando chegava à sua residência oficial, voltando do Hospital do Exército, em Brasília, no qual hoje ficou internado após sofrer uma obstrução urológica.

Temer recebeu alta depois de ser submetido a uma série de exames e, segundo fontes oficiais, ficará em repouso durante um período que não foi revelado.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos