PUBLICIDADE
Topo

Internacional

Oposição manobra para adiar votação da denúncia contra Temer

25/10/2017 15h33

Brasília, 25 out (EFE).- A oposição não permitiu nesta quarta-feira que a Câmara dos Deputados atingisse o quórum necessário para iniciar a sessão de votação da denúncia contra o presidente Michel Temer.

A sessão foi suspensa e outra foi convocada para esta mesma tarde. O plenário deve definir se autorizará ou não que o Supremo Tribunal Federal (STF) processe o mandatário pelos crimes de obstrução de Justiça e organização criminosa.

Apesar de ser minoria na casa, boa parte da oposição boicotou a sessão e impediu a votação temporariamente. Os debates foram abertos com o quórum mínimo de 54 dos 513 deputados membros do plenário, mas passadas cerca de quatro horas ainda não havia sido registrada a presença de 342 parlamentares, o mínimo para que a votação comece.

Esse número equivale aos votos necessários para que a denúncia apresentada pela Procuradoria Geral da República (PGR) contra Temer seja aceita, e também representa a maioria de dois terços que permitiriam iniciar a votação.

Diante do boicote oposicionista, e com a presença de 286 deputados, na maioria da base governista, o presidente da Câmara, Rodrigo Maia, suspendeu a sessão e convocou outra para esta mesma tarde.

A sessão foi marcada por fortes discursos de deputados favoráveis a rejeitar a denúncia, que formam uma clara maioria, contra a decisão da oposição.

Internacional