Provável assassino de menina de 8 anos é detido 18 anos depois na Alemanha

Berlim, 26 out (EFE).- A Polícia e a Promotoria de Gieben, cidade na região oeste da Alemanha, informaram neta quinta-feira que prenderam o principal suspeito de ser o assassino da menina Johanna, morta há 18 anos, quando tinha oito, um crime que comoveu o país e que fez a Polícia colher as impressões digitais de 1.400 homens ao longo das investigações.

Em entrevista coletiva, o porta-voz da Promotoria, Thomas Hauburger, disse que o homem, que confessou parcialmente os fatos, passou a ser o centro das suspeitas da Polícia nos últimos meses, depois que várias pessoas alertaram que ele praticava jogos sexuais com uma menina de 14 anos presa a um milharal.

Os investigadores encontraram semelhantes entre este caso e o de Johanna Bohnacker e depois encontraram na casa do detido milhões de arquivos, a maioria de pornografia infantil. As análises confirmaram que fibras de fita isolante usadas no milharal pelo suspeito coincidiam com as usadas para imobilizar a menina há 18 anos e comprovaram também que a impressão digital parcial que foi achada naquele pedaço de fita é a do polegar esquerdo do detido, de 41 anos.

Esse rastro era a única prova confiável que os investigadores tiveram pro anos e fez com que pegassem as impressões digitais de 1.400 homens que tinham o mesmo carro usado pelo suspeito no dia do crime, um Volkswagen Jetta com placa da cidade de Bad Hamburgo.

De acordo com os investigadores, em setembro de 1999 o homem parou seu carro, colocou Johanna à força na mala, imobilizou a menina e abusou sexualmente dela antes de matá-la e deixar o corpo numa floresta, onde foi achado em abril de 2000.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos