Bélgica pede à França que Abdeslam participe de audiência em Bruxelas

Bruxelas, 27 out (EFE).- A Bélgica pediu à França a custodia temporária de Salah Abdeslam, considerado o único sobrevivente do grupo terrorista responsável pelos atentados de 13 de novembro de 2015 em Paris, para que ele participa de uma audiência relacionada ao julgamento de um outro caso.

A Promotoria Federal da Bélgica quer que Abdeslam compareça a um julgamento por ter participado de uma troca de tiros com agentes do país antes de ser preso em Bruxelas.

Em comunicado, a Promotoria Federal explicou que, após uma reunião com as autoridades francesas, conseguiu um acordo para que Abdeslam esteja presente no tribunal belga durante o julgamento do caso, marcado para ocorrer entre 18 e 21 de dezembro.

As autoridades belgas afirmaram que não divulgarão nenhum detalhe sobre como Abdeslam será transferido ao país.

Abdeslam foi preso em 15 de março de 2016 junto com Sofiane Ayari após quatro meses de fuga. Ele chegou a ser considerado o homem mais procurado da Europa. A detenção ocorreu cinco dias antes dos atentados que deixaram 30 mortos em Bruxelas.

No tiroteio anterior à prisão, três agentes ficaram feridos.

Abdeslam e Ayari serão julgados no Tribunal Correcional de Bruxelas por "tentativa de homicídio" e posse de armas. Ambos os crimes terão o agravante de terem sido cometidos no "contexto terrorista", segundo a Procuradoria Federal da Bélgica.

O terrorista está preso na França por causa de sua suposta partiipação nos atentados na capital francesa.

Abdeslam conseguiu viajar para a Bélgica depois de participar dos ataques em Paris e se esconder no bairro de Molenbeek, em Bruxelas, até sua prisão, quatro meses depois dos ataques.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos