Governo polonês se opõe à visita de líder supremacista americano

Varsóvia, 27 out (EFE).- O Ministério de Relações Exteriores polonês expressou nesta sexta-feira sua "total rejeição" à visita ao país do líder supremacista americano Richard Spencer, convidado por um grupo de extrema direita para uma conferência por ocasião do dia da Independência da Polônia.

O Ministério de Exteriores ressaltou em comunicado "sua total rejeição às visitas à Polônia de pessoas responsáveis por propagar ideias e opiniões baseadas em conceitos racistas, antissemitas e xenófobos".

"Como país que foi uma das maiores vítimas do nazismo, acreditamos que as ideias promovidas pelo senhor Spencer e seus seguidores poderiam representar uma ameaça para todos aqueles que defendem os valores dos direitos humanos e da democracia", acrescentou o texto.

"As controversas opiniões de Spencer, com uma defesa de valores ligados ao nazismo, não correspondem com o caráter e a seriedade do dia no qual se lembra que a Polônia recuperou sua independência", completou a pasta de Relações Exteriores polonesa.

Richard Spencer, presidente do Instituto de Política Nacional (NPI), um centro de estudos nacionalista que defende a supremacia branca nos Estados Unidos, foi convidado à Polônia pelo Congresso Social Nacional, uma organização de extrema direita, para participar de uma conferência prevista para o próximo dia 11 de novembro, quando se comemora a independência da Polônia.

O comunicado do ministério polonês não esclarece se as autoridades polonesas proibirão a entrada de Spencer ao país.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos