Polícia mata 12 supostos terroristas durante tiroteio no oeste do Egito

Cairo, 27 out (EFE).- Pelo menos 12 supostos terroristas morreram em um tiroteio com as forças de segurança egípcias no oeste do Egito, em confrontos vinculados com o ataque da semana passada que causou a morte de 16 policiais, confirmou nesta sexta-feira à Agência Efe uma fonte de segurança.

Após receber uma série de informações sobre a presença de "elementos terroristas" na área montanhosa de El Kilo 175, na estrada de Al Wahat, situada na província de El Wadi al Yadid, os agentes se dirigiram ao local, explicou uma fonte de segurança, citada pela agência oficial de notícias "Mena".

Ali, os suspeitos abriram fogo, o que levou os policiais a responder com outros disparos, segundo a agência.

Uma fonte de segurança indicou à Efe que este grupo de supostos terroristas foi quem cometeu "o crime terrorista contra as forças de segurança" durante uma operação de segurança no Deserto Ocidental do Egito, no último dia 21 de outubro.

A "Mena" qualificou a morte dos 12 suspeitos como "um forte golpe contra os elementos terroristas e uma vingança ao sangue dos homens que morreram na semana passada".

Desde a derrocada do presidente islamita Mohammed Mursi em 2013, aumentou no Egito a ocorrência destes tipos de incidentes nos quais suspeitos morrem em tiroteios com as forças de segurança, que depois são qualificados de terroristas pela polícia.

Além disso, as forças de segurança e o exército egípcio foram alvo de vários atentados reivindicados tanto pelo grupo terrorista Estado Islâmico (EI) como pelo grupo armado Movimento dos Braços de Egito-Hasm, o qual as autoridades vinculam com os Irmandade Muçulmana, declarada terrorista em 2013.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

UOL Newsletter

Receba por e-mail as principais notícias sem pagar nada.

Quero Receber

UOL Cursos Online

Todos os cursos