Netflix suspende produção da última temporada de "House of Cards"

Los Angeles (EUA), 31 out (EFE).- A produção da sexta e última temporada da série "House of Cards" foi suspensa indefinidamente nesta terça-feira, um dia após a revelação das acusações contra o ator Kevin Spacey por assédio sexual.

"Media Rights Capital (produtora da série) e Netflix decidiram suspender a produção da sexta temporada de 'House of Cards' até segundo aviso", informaram ambas as empresas em comunicado publicado pelo portal especializado "Deadline".

Na nota, as empresas ressaltam que precisam de tempo "para repassar a atual situação e abordar qualquer preocupação do elenco e da equipe".

Ontem, a Netflix anunciou ontem que "House of Cards" seria encerrada na sexta temporada. No entanto, segundo o site "TV Line", que cita fontes da empresa, a decisão já tinha sido tomada há meses e não teria relação com a polêmica envolvendo Spacey.

Nas últimas horas, Academia Internacional das Artes & Ciências Televisivas, que organiza o Emmy, anunciou que não entregará um prêmio honorário a Spacey, como tinha informado há meses.

Em "House of Cards", Spacey faz o papel de Frank Underwood, um político manipulador que chega à presidência dos Estados Unidos.

Em comunicado divulgado ontem, a Netflix e a Media Rights Capital afirmaram que estavam "profundamente preocupadas" com as acusações contra o protagonista de uma das séries mais famosas da empresa.

O ator está na mira de Hollywood após ser acusado de assédio sexual por Rapp. O incidente ocorreu em 1986, quando Rapp tinha 14 anos. Spacey disse que não lembrava do episódio, mas que, se ele realmente ocorreu, devia "as mais sinceras desculpas".

"Honestamente, não lembro do fato, que teria ocorrido há mais de 30 anos. Mas se me comportei então da maneira que ele descreveu, eu lhe devo a mais sincera desculpa pelo que foi então um comportamento inapropriado de um bêbado", disse Spacey no Twitter.

Os fatos, relatados por Rapp ao portal "Buzzfeed", supostamente ocorreram durante uma festa no apartamento de Spacey em Nova York.

Rapp, agora no elenco da série "Star Trek: Discovery", foi à festa sozinho e era o único adolescente nela. Entediado, foi até o quarto de Spacey e ligou a TV. Quando já não havia mais ninguém na festa, Spacey apareceu, aparentemente alcoolizado.

"Ele me pegou nos braços, como um noivo faz com a noiva. Mas eu, a princípio, não demonstrei meu desconforto porque pensei 'O que está acontecendo?'. E então ele se deitou em cima de mim", relatou o ator, hoje com 46 anos.

"A minha lembrança era...'bom, se todos se foram, eu deveria voltar para casa. No entanto, ele ficou parou na porta enquanto cambaleava. Minha impressão é que estava bêbado", afirmou.

"Ele tentava me seduzir. Não sei se teria utilizado essa linguagem. Mas estava ciente de que ele estava tentando fazer sexo comigo", completou Rapp.

Apesar do escândalo, a Netflix prepara um "spin-off" de "House of Cards", que teria como plano de fundo o mesmo universo político de conspirações e traições do casal Frank e Claire Underwood.

A empresa cogita várias ideias para o projeto, segundo a revista "Variety". Uma delas giraria em torno do assessor político Doug Stamper, interpretado por Michael Kelly.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos